Pages

16 de julho de 2010

mais um estranho.

Realmente a culpa não é sua, ela é só minha, já que pedi ao Universo que me livrasse das más energias e de repente me vi praticamente sozinha nesta sala enorme. Não temo a solidão. Se temo algo é o que dou e recebo. O que mais amas e odeias em mim é esta capacidade intensa de pensar em tudo, dos prós e contras, nos ganhos e perdas, nas imprevisibilidades e inscontâncias, e nas mudanças estratégicas ou não.
E eu que te amei por seres peça rara neste mundo de banalidades e com o tempo vi que eras só mais um, atrás das mesmas coisas que os outros querem, que deixa tudo pra última hora, que acorda cedo xingando, que não consegue ver motivo pra ser feliz ao ver um cão abanar o rabo quando chegas... Colecionei teus nãos e tuas depressões. Te dei minha vida, minha família e até o que não poderia dar a alguém. Hoje quando te vi parecias um estranho. Tantos anos ao teu lado e raras vezes fui em mesma e rara vezes fui o que querias que eu fosse.
Boa noite estranho, espero que tenhas uma vida que valha a pena e não como me dizeste ontem que és mais um esperando a morte chegar porque não sabes mais bem viver. Minha ajuda, meu tempo e meu amor passaram em vão e deixaste escorrer pelas tuas mãos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário no Mundo Bicho Grilo!
Acione o botão "Notifique-me" para você receber a mensagem com a minha resposta!